Gaeco prende secretário de Viação e Obras de Nova Prata do Iguaçu

Durante as diligências, constatou-se, ainda, que máquinas e caminhões da Prefeitura estavam trabalhando em uma cascalheira próximo do local, extraindo cascalho sem possuírem licença ambiental vigente.

 

Na terça-feira (9), o Grupo de Atuação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), núcleo de Francisco Beltrão, efetuou a prisão em flagrante de duas pessoas, — uma delas o secretário de Viação e Obras de Nova Prata do Iguaçu. As denúncias feitas ao Gaeco, que resultaram na diligência, apontavam que na linha Estrela do Iguaçu, área rural de Nova Prata do Iguaçu, máquinas da Prefeitura estariam sendo utilizadas em benefício privado, realizando obras de infraestrutura em um loteamento particular, que sequer possuía licença de instalação.

 O grupo especial confirmou a existência do loteamento clandestino; a realização recente da estrada principal que cortará o loteamento. No local foi constatada ainda a presença de uma retroescavadeira de propriedade do Município, realizando trabalhos em um desses terrenos. De acordo com o Gaeco, nos dois dias que antecederam a ação, várias máquinas da Prefeitura efetuaram serviços no mencionado loteamento.

Durante as diligências, constatou-se, ainda, que máquinas e caminhões da Prefeitura estavam trabalhando em uma cascalheira próximo do local, extraindo cascalho sem possuírem licença ambiental vigente.

No local foi preso o secretário Municipal de Viação e Obras, que era o mandatário dos serviços realizados tanto no loteamento particular quanto na cascalheira.

Conforme o Gaeco, os detidos foram conduzidos à Delegacia de Polícia de Salto do Lontra, onde foram autuadas pelos crimes de peculato e de implantação irregular de loteamento. Ao secretário foi imputada a prática, também, do crime de extração ilegal de reserva mineral. Os presos permanecem à disposição da Justiça.

Fonte Diário do Sudoeste e Assessoria GAECO

Comentários

Aviso: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Rádio SAN FM, não reflete a opinião deste Portal.